04/09/2017

Lino – Uma Aventura de Sete Vidas

Postado por: Mariana Castro | Categoria: itnews

No último sábado Ana Beatriz e eu fomos à pré-estreia do filme Lino – Uma Aventura de Sete Vidas, a convite da PremieR Pet. A animação, 100% brasileira, é dirigida por Rafael Ribas, e é linda de ser ver.

 

Lino é um cara sem sorte na vida. Desde criança sofre bullying na escola, enfrenta problemas financeiros e acaba desembocando em uma (fracassada) carreira de animador de festas infantis. Sua roupa de gato gigante e colorido só lhe rende gracejos e nada parece ir bem. Sentindo-se desrespeitado e sem perspectivas, apela para o atrapalhado mágico D. Leon, que numa confusão de feitiços acaba transformando Lino no gato de sua fantasia. É confundido com um assaltante após uma trapaça de seu rival de infância, Victor, e passa a ser perseguido pela policial Janine, seu amor dos tempos de colégio. Os personagens passam então a buscar a solução para o dilema de Lino, que precisa voltar a ser humano. Não vou estragar a surpresa do desfecho, não, gente! Vejam o trailer:

 

 

A qualidade técnica da animação é indiscutível, o que a coloca no patamar de similares internacionais. As referências a filmes, séries e músicas estão bem presentes, dando um perfume diferente a várias situações. Por exemplo, o mestre de D. Leon é Henry Topper (Harry Potter), que tem uma escola de magia num castelo. De lá, D. Leon e Lino escapam travestidos de He-Man e Gato Guerreiro, referência bem adequada. Algumas frases de letras de músicas chamam a atenção, como quando D. Leon diz, “meu sangue é latino”, e arrancam risos, mais dos adultos do que das crianças, naturalmente.

 

A linha da história se atrapalha um pouco no desenrolar, pendendo para o fantasioso excessivo sem grandes conflitos, talvez um pouco previsível. Ok, é um filme infantil. Mas as crianças de hoje em dia são cada vez mais perspicazes… A semelhança com outras animações, como Monstros S/A, por exemplo, também rouba um pouco do mérito criativo da história. A menininha Pestinha, que passa a acompanhar Lino e D. Leon, é uma versão brasileira da Boo do filme da Disney.

 

Mas para mim a grande diversão são as vozes. Selton Mello interpreta Lino, de um jeito bastante Selton de ser. Dira Paes empresta seriedade à policial Janine, e Paolla Oliveira faz Patty, namorada de Victor, a mocinha enganada pelo vilão. É sempre gostoso reconhecer vozes tão familiares – ainda mais quando temos a oportunidade de encontrá-los na pré-estreia! Como eu disse numa das lives que postei no meu Instagram, é muito bom ver celebridades prontas a atender o público ávido por selfies e um sorriso simpático, coisa infelizmente cada vez mais rara entre os televisivos brasileiros…

 

O filme é um ótimo programa para as crianças no próximo feriado de 7 de setembro, quando será lançado em cinemas de todo o Brasil. E é sem dúvida um bom começo para animações produzidas por aqui. A originalidade e criatividade das mentes brasileiras já mostraram sua força em filmes como A Era do Gelo e Rio. Agora é hora de mostrar do que são capazes as produções nacionais.

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *