16/05/2014

A doença do carrapato: saiba um pouco mais

Postado por: Mariana Castro | Categoria: itcare

Depois da morte da Preta, nossa querida Labradora de Ourinhos, decidimos falar um pouco mais a fundo sobre a doença do carrapato. A Preta não foi diagnosticada corretamente, o que retardou o início do tratamento. Esse erro foi fatal. Assim, eis mais um texto da Dra. Jacqueline Kennusar, colaboradora do blog, para esclarecer um pouco mais e nos manter alertas:

 

A Erliquiose, mais popularmente conhecida como a doença do carrapato, é uma enfermidade grave que acomete os cães. A transmissão ocorre pela picada do carrapato do cão (Rhipicephalus sanguíneos) infectado com bactérias do gênero Erlichia, ou ainda de forma iatrogênica.

 

Quando o pet é contaminado, o parasita irá infectar os glóbulos brancos do sangue, que são as células de defesa do animal. Os sinais clínicos desta doença variam de acordo com a fase e a gravidade da enfermidade.

 

Na fase aguda, que ocorre no inicio da infecção, o animal pode apresentar febre, perda de peso, fraqueza, depressão, vômito, dispneia, sangramento nasal, sangramento na urina, equimoses pelo corpo (machas roxas), edema de membros e sinais neurológicos. Essa fase dura em média 4 semanas e nesse período os títulos de anticorpos podem ficar negativos, pois demora até 2 semanas para se desenvolver um titulo significativo.

 

A fase subclínica geralmente é assintomática e ocorre em animais que não foram tratados na fase aguda. Se o sistema imunológico não for capaz de eliminar o agente infeccioso o animal pode desenvolver a fase crônica.

 

Na fase crônica, que ocorre de 1 a 4 meses após a contaminação, o sistema imunológico está comprometido. Os sintomas são os mesmos da fase aguda, porem atenuados e com infecções secundárias.

 

O diagnóstico é feito através de um minucioso exame clinico e exames de laboratório.

 

Confirmada a doença, o tratamento deve ser instituído o mais rápido possível, animais muito debilitados podem necessitar de internação e até de transfusão sanguínea. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, melhor será o prognóstico da doença.

 

A única forma de prevenção é através do controle de carrapatos no animal e no ambiente.

 

foto_jacqueline

 

Dra. Jacqueline Kennusar é Médica Veterinária, e colaboradora do It Pet Blog.

CRMV-SP 27.290
jacveterinaria@gmail.com

Tags:,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *